Redução do colesterol aumenta o risco de morte

Assista aqui ao vídeo legendado (pelo dr. Souto) do dr. Kendrick demonstrando estatisticamente a total ausência de correlação entre colesterol elevado e doença cardíaca (muito antes pelo contrário) em diferentes populações no mundo.

Maior redução do colesterol aumenta o risco de morte

Original aqui

Desculpem-me por, mais uma vez, me distrair da minha série sobre a causa da doença cardíaca. No entanto, senti a necessidade de escrever uma postagem sobre este artigo publicado no British Medical Journal (BMJ) em 12 de abril de 2016.

Um grupo de pesquisadores examinou os dados do Experimento Coronariano de Minnesota (ECM) conduzido em muitos milhares de participantes entre 1966 e 1973, nos Estados Unidos. O incentivo para fazer isto surgiu ao analisar o Estudo da Dieta-Coração de Sydney (1966 – 1973). Em suas próprias palavras:

A recuperação e publicação em 2013 de dados inéditos do Estudo da Dieta-Coração de Sydney (Sydney Diet Heart Study – SDHS, 1966-73) mostrou tardiamente que a substituição de gordura saturada por óleo vegetal rico em ácido linoleico (gordura poliinsaturada) aumentou significativamente os riscos de morte por doença coronariana e por todas as causas, apesar da redução de colesterol sérico. A recuperação de documentos inéditos e dados brutos de outro estudo envolvendo dieta e saúde cardíaca, o Experimento Coronariano de Minnesota (Minnesota Coronary Experiment – MCE), proporcionou-nos a oportunidade de avaliar melhor essa questão”. 1

Esclarecendo: o SDHS foi desenvolvido para mostrar que a substituição de gordura saturada pela gordura insaturada reduziria o risco de doença cardíaca. Os pesquisadores que originalmente delinearam e conduziram o SDHS não publicaram seus dados na íntegra naquela época (podemos apenas especular o porquê disso).

Quando o grupo atual de pesquisadores finalmente obteve os dados completos do SHDS, verificou-se que substituir gordura saturada por gordura poliinsaturada baixa o colesterol, no entanto:

A SUBSTITUIÇÃO DA GORDURA SATURADA AUMENTOU SIGNIFICATIVAMENTE O RISCO DE MORTE POR DOENÇA CORONARIANA E TODAS AS CAUSAS

Eu normalmente não sou um grande fã de letras maiúsculas e negrito, mas acho que esta declaração mereceu.

Agora, alguns anos mais tarde, os pesquisadores que reanalisaram o SHDS foram atrás de todos os dados inéditos do MCE (mais uma vez, só podemos especular por que os pesquisadores originais não revelaram todos os seus dados). Os principais pontos desta reanálise foram os seguintes:

Embora a intervenção do MCE tenha baixado o colesterol sérico, isto não se traduziu em melhora na sobrevivência

Paradoxalmente, os participantes do MCE que tiveram maiores reduções no colesterol sérico tiveram risco de morte aumentado, ao invés de reduzido

Resultados de uma revisão sistemática e meta-análise de ensaios controlados randomizados não fornecem suporte para a hipótese da dieta tradicional saudável para o coração

Parafraseando:

QUANTO MAIOR A REDUÇÃO DO COLESTEROL, MAIOR O RISCO DE MORTE

O MCE, um estudo randomizado controlado realizado em 1968-1973, foi o maior (n = 9.570) e talvez o mais rigorosamente executado estudo nutricional de redução do colesterol por substituição de gordura saturada com óleo vegetal rico em ácido linoleico. O MCE foi o único ensaio randomizado controlado que executou a avaliação post-mortem do grau de aterosclerose coronariana, aórtica e cerebrovasculares e status de infarto e o único a testar os efeitos clínicos do aumento de ácido linoleico em grandes subgrupos pré-especificados de mulheres e idosos.

Quem leu minhas divagações ao longo dos anos não está nem um pouco surpreso com isso. Porque, como você já sabe, eu acredito que colesterol elevado não tem nada a ver com doença cardíaca. Portanto, esse achado não é um paradoxo para mim. É simplesmente a confirmação de muitos outros estudos que contradizem totalmente a hipótese do colesterol.

No entanto, não tenho nenhuma expectativa que esse estudo venha a fazer alguma diferença. Meu comentário favorito sobre esse estudo é de um formador de opinião da Fundação Britânica de Cardiologia:

O professor Jeremy Pearson da Fundação Britânica de Cardiologia comentou: ‘Este é um estudo interessante que mostra que diminuir a ingestão de gordura saturada pode ter um impacto positivo na redução do colesterol. Mais pesquisas e estudos mais longos são necessários para avaliar se comer ou não menos gordura saturada pode reduzir o risco de morte cardiovascular’.”

Leiam e chorem caros leitores. Aqui está um homem tão completa e absolutamente convencido dos perigos do consumo de gordura saturada e colesterol sérico elevado que é incapaz de compreender o que o estudo está dizendo. Max Planck disse que ‘a ciência avança um funeral de cada vez.’ Há pelo menos um funeral, atualmente, que acho que ajudaria a ciência a avançar.

Talvez seja o momento para uma citação do professor John Ioannidis, que escreveu um artigo bastante triste recentemente, intitulado “A medicina baseada em evidências foi sequestrada: um relatório para David Sackett”.

Isto é uma confissão construída a partir de uma conversa com David Sackett em 2004, quando partilhei com ele algumas aventuras pessoais em medicina baseada em evidências (MBE), o movimento que ele lançou. A narrativa está expandida com o que se ocorreu nos 12 anos subsequentes. A MBE tem se tornado bem mais reconhecida e adotada em muitos lugares, mas não em todos os lugares, por exemplo, nunca adquiriu muita influência nos EUA. À medida que a MBE tornou-se mais influente, também foi sequestrada para servir a pautas diferentes para a qual foi originalmente destinada. Influentes ensaios randomizados são em grande parte feitos pela indústria e para o seu benefício. Meta-análises e diretrizes tornaram-se uma fábrica, na maior parte também servindo a interesses escusos. Fundos de pesquisa nacionais e federais são aplicados quase exclusivamente em pesquisa de pouca relevância para os resultados de saúde. Estamos sustentando o crescimento de pesquisadores eminentes que se destacam principalmente como agentes que absorvem mais dinheiro. Pesquisas de diagnóstico e prognóstico e esforços para individualizar tratamentos têm alimentado promessas espúrias recorrentes. Epidemiologia de fatores de risco tem se especializado em artigos apócrifos gerando dados parciais que ditam diretrizes a partir de evidências espúrias. Sob pressão do mercado, a medicina clínica foi transformada em medicina baseada em finanças. Em muitos lugares, medicina e saúde estão desperdiçando recursos sociais e tornando-se uma ameaça ao bem-estar humano. Charlatães e negacionismo da ciência também estão florescendo e desorientando mais pessoas em suas escolhas de vida, incluindo a saúde. A MBE continua a ser um objetivo não alcançado, digno de ser atingido…

Ele conclui:

David, eu era um fracasso quando começamos essa conversa e eu sou um fracasso ainda maior agora, quase 12 anos depois. Apesar de meus esforços zelosos, meus amigos e colegas não perderam o emprego. O PIB dedicado à saúde está aumentando, ensaios espúrios e meta-análises ainda mais espúrias são publicadas em um ritmo geometricamente crescente, diretrizes conflitantes são mais influentes do que nunca, fatores de risco espúrios estão vivos e bem, charlatães tornaram-se ainda mais detestáveis, e aproximadamente 85% da pesquisa biomédica é desperdiçada. Ainda gosto imensamente de ciência, com foco em ideias, métodos rigorosos, matemática e estatística fortes, trabalho em meus escritos esquisitos (e provavelmente tendenciosos) alternando com poesia ainda mais desesperada e aprendendo com pessoas jovens e talentosas. Mas eu também ainda estou fantasiando com algum lugar onde a prática da medicina possa ainda ser inegavelmente útil para os seres humanos e a sociedade em geral. Será que tem que ser um lugar muito remoto no norte do Canadá perto do Ártico? Ou em alguma bela ilha grega isolada onde os cadáveres de infelizes refugiados são encontrados na praia ou flutuando na água quase todos os dias, enquanto eu estou escrevendo este comentário, embora nenhuma batalha naval tenha sido travada? Ainda haverá um lugar para o pensamento racional e para provas que ajudem os seres humanos? Infelizmente, você não pode mais me responder, mas espero que não tenhamos que fugir para os recessos geográficos ou imaginários mais distantes. Vinte e cinco anos após seu lançamento, deveria ainda ser possível praticar a MBE em qualquer lugar, em algum lugar — este continua a ser um objetivo que vale a pena.” 2

David Sackett, fundador da medicina com base em evidências, já morreu. Presumo que ele esteja dando voltas em seu túmulo pelo que aconteceu com a medicina e a pesquisa médica. Que, atualmente, não se baseiam em evidência nenhuma. Se as evidências não se encaixam no dogma atual, simplesmente não são publicadas.

Alguém nas mais elevadas instâncias da instituição médica se importa com isso? Parece que não. Enquanto isso, as prateleiras de nossos supermercados rangem sob o peso dos produtos de gorduras poli-insaturadas super saudáveis que somos encorajados a comer, sob os auspícios da Fundação Britânica de Cardiologia.

Não obstante, aqui está o que as evidências reveladas pelo maior estudo feito nessa área está gritando para nós:

QUANTO MAIOR A DIMINUIÇÃO DO COLESTEROL, USANDO GORDURAS POLI-INSATURADAS, MAIOR O RISCO DE MORTE

Então, Fundação Britânica de Cardiologia, a pergunta tem que ser feita… Você está matando as pessoas com suas recomendações sobre o consumo de gordura saturada? Talvez você deva reconsiderá-las, antes que mais pessoas morram.

Eis que a FBC diz atualmente sobre gorduras saturadas:

Troque estas por gorduras insaturadas. Comer muita gordura saturada aumenta a quantidade de colesterol no seu sangue”. 3

Há alguma prova real para basear esta recomendação… uma que seja? Se sim, mostrem-na. Se não, altere-a.

Referências

1: http://www.bmj.com/content/353/bmj.i1246

2: http://www.jclinepi.com/article/S0895-4356(16)00147-5/fulltext

3: https://www.bhf.org.uk/heart-health/preventing-heart-disease/healthy-eating/fats-explained

Facebooktwittergoogle_plusredditpinterestlinkedintumblrmail